sábado, 12 de fevereiro de 2011

ANGÚSTIA


Para onde foi a força criadora das minhas ideias? Por onde elas transitam no instante que minhas mãos se põem a escrever? Qual dos principados e potestades foi o responsável por usurpar minha intenção descritiva e minha alma detalhada?
No quarto escuro que depositei minhas angústias, ficaram retidas também as letras da minha inspiração. Resignado, busco beber da fonte que me oferta a vida. Tranquilo e sereno desencanto as órbitas fictícias da minha galáxia em expansão.
Caminho pensativo pelo labirinto do Minotauro. Tento lembrar do rosto de Minos. Procuro as respostas nas paredes construídas por Dédalo e Ícaro. Acabo me deparando apenas com a sombra da ilustre criatura. Ao meu lado, Teseu jaz sem vida apodrece sob uma derrota inesperada que alterou o curso da mitologia. Tentei reanimá-lo, tentei revivê-lo, mas seu silêncio não me reservou nenhuma esperança. Sua espada fora levada como espólio de uma batalha por ele perdida. Restava para mim a guerra!
Onde se esconderam as linhas sagradas do novelo que orientava meus passos? Preciso correr rumo ao encontro de mim mesmo. Preciso sufocar os versos noturnos que apertam meu coração. Preciso novamente inspirar minha pena mágica e escrever letras irreais. Tenho que eliminar o gosto da madeira e a sensação gélida que de forma astuta envolve minha imaginação.
Quando abandonei os inimigos do meu corpo senti-me livre e fiquei disperso. Tentei encontrar a chance de um sorriso verdadeiro e degustei o sabor da vida.
E minhas ideias, foram sequestradas pelo Minotauro?? Foram destruídas na manhã que despertei para minha alegria?
Espero o retorno da paz, como o soldado aguarda a volta do seu corpo cansado para o recanto aconchegante do lar.

Um comentário:

Tainara disse...

"Resignado, busco beber da fonte que me oferta a vida. Tranquilo e sereno desencanto as órbitas fictícias da minha galáxia em expansão."

"Preciso sufocar os versos noturnos que apertam meu coração. Preciso novamente inspirar minha pena mágica e escrever letras irreais. Tenho que eliminar o gosto da madeira e a sensação gélida que de forma astuta envolve minha imaginação."

Preciso do seu carinho, sua proteção e da sua ajuda! Te amo Caaaail