domingo, 17 de julho de 2011

SAUDADE...

Eu beijei a lua um milhão de vezes e nunca deixei a terra sob meus pés. Seu sorriso sempre foi o motivo da minha perdição e nossos jogos sedutores me fazem sonhar, eu admito. Afastei-me da distância exata me perdendo em números irreais.Criei fórmulas sem nexo só para poder divagar nas minhas segundas, terceiras e quartas intenções. Senti o labirinto da sua boca roçando meu rosto e nos cantos de um beijo busquei o centro do seu sabor. Sentei aos pés de uma árvore e provei o mel que se rendia diante da surpresa da sua companhia! E a voz me dizia sempre pra pular, fechar os olhos e voar! 
Dancei com os anjos em meus pensamentos e senti o encaixe dos quadris no absurdo da sensação. Dois corpos se rendendo ao calor de uma mesma vontade. Examinei cada centímetro das suas linhas e as descrevi repetidamente para mim, isolando qualquer possibilidade de esquecimento. Era uma imagem gravada, uma fotografia posta no álbum das seduções que guardei. Ali, naquele mundo onde as nuvens tem sabor, onde as cores ganham cheiro e o corpo é um imenso universo para  explorar eu vigiei meus pensamentos mas não consegui afastá-los da vontade que tinham de recordar você!
Como um rio que corre naturalmente para o mar, algumas coisas estão destinadas a acontecer. Não sabemos ao certo o destino, mas seguimos o mesmo caminho. Somos iguais nas imperfeições e perfeitos nas distrações, quando sem querer imaginamos cenas que ainda não vivemos e nos entregamos aos desejos censurados no mundo real. 
 Num dia quente de sol, eu vi nevar no verão e senti a cura da doença que nunca tive. Do chão eu pude ver o mundo como se estivesse na montanha mais alta. Bebi a água da fonte mais pura e me entreguei aos pensamentos soltos,perdendo-me dentro do meu próprio desejo. Todos meus instintos voltam e eu sei que os seus vieram também. Logo vão arder, misturando-se com o medo e a vontade de ver tudo acontecendo outra vez! 
Imaginando, eu provei dos lábios que despertaram minha fome, e saudável, esperei o milagre da minha cura. Senti desaparecer aquilo que não tive e me encontrei navegando no deserto das possibilidades, queimando no inferno das intenções. Troquei seus olhos pelo poço dos mistérios soltos. Venerei seu corpo dentro da sua mente, almejei tocá-lo dentro dos pensamentos meus e sei que isso tudo faz parte de você também.


2 comentários:

Camila Gaidarji disse...

incrível!

Tainara disse...

“ Seu sorriso sempre foi o motivo da minha perdição e nossos jogos sedutores me fazem sonhar, eu admito.”
“ Era uma imagem gravada, uma fotografia posta no álbum das seduções que guardei.”
“Todos meus instintos voltam e eu sei que os seus vieram também. Logo vão arder, misturando-se com o medo e a vontade de ver tudo acontecendo outra vez!”
LEMBRANÇAS VÃO, SAUDADES FICAM. CAAAIL