quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O AURÉLIO PENSOU DIFERENTE

As palavras seriam perfeitas cópias daquilo que queremos dizer se elas não se limitassem em formalidades que as vezes tiram os sentimentos das melhores coisas da vida. Não quero me confrontar com o Aurélio mas acredito que tenha encontrado algumas definições melhores para essas expressões de nós mesmos!
ABANDONO: Quando a jangada parte e você fica.
Abraço: A nítida impressão de que nada mais existe no mundo e mesmo que existisse não poderia nos atingir.
Alegria: Saber que se o mundo acabasse naquele instante tudo teria sido perfeito.
Amor: O assassino e o salvador da poesia. Aquilo que ocupa todos os lugares e na ausência deixa um único vazio. O concreto mais abstrato que existe.
Adeus: O tipo de tchau mais triste que existe. Dilacera a alma não pelo que foi, mas pelo que poderia ter sido.
Adolescente: Toda criatura que tem fogos de artifício dentro dela, que quer explodir o mundo e cuidar dele para que possa construí-lo outra vez.
Arrepio: Ser virado do avesso num golpe só.
Artista: Espécie de gente que nunca deixará de ser criança. Que sempre verá possibilidades onde todos vêem fracasso. Que sempre apostará na vitória, mesmo que seja a derrota algo mais evidente.
Ausência: Uma falta que dói, e que fica ali, presente, obstruindo a porta do sorriso.
Beijo: Vontade de fazer com que duas almas ocupem o mesmo corpo.
Carinho: Ganhar todos os presentes do mundo num único olhar.
Carência: Sentir fome de desejo mesmo quando a saciedade bate à porta.

Ciúme: A angústia provocada pela possibilidade de algo que não existe na forma objetiva. 
Desejo: Tristeza por não saber usar todos os sentidos ao mesmo tempo.
Desprezo: A reação inerte diante de algo que é tão insignificante que não merece nem o reconhecimento da existência.
Decepção: Ter certeza de que irá comer a última barra de cereal da dispensa, e perceber que seu namorado já fez isso por você!
Fome: A sensação de que o mundo está acabando da pior maneira possível.
Fotografia: Um pedaço de imagem que guarda um pedaço de vida nela.
Gelo: Aquilo que percorre nosso corpo quando a pessoa amada diz tchau.
Inocência: Ver uma pessoa sem roupa e pensar que está muito frio para alguém ficar daquele jeito. 
Ironia: O desprezo dos sábios.
Imaginação: A vida que começa a existir quando fechamos os olhos, e continua existindo quando voltamos ao lugar dos nossos sonhos. 
Lágrima: Sumo que sai dos olhos quando se espreme o coração.
Mentira: Uma verdade que não teve tempo, possibilidade ou vontade de acontecer.
Morte: Aquilo que chega quando finalmente aprendemos a viver.
Omitir: Adoçar com o amargo do fel a mentira que por si só já e desgostosa.
Ousadia: Quando o coração diz para a coragem: Vá! E ela vai mesmo!
Paixão: O combustível que ensina ao amor que ele não precisa ser abastecido.
Poeta: Aquele que sonha enquanto o mundo dorme.
Preconceito: O desejo consciente ou não de ser igual ao objeto de preconceito.
Respeito: Imaginar-se como o outro.
Romantismo: Entender que a feiúra do Tucano é que o deixa lindo.
Realismo: Entender que a feiúra do Tucano o deixa feio mesmo.
Saudade: Vontade de reviver indefinidamente aquilo que nos faz bem.
Sarcasmo: O humor dos irônicos.
Sorriso: Aquilo que só existe de maneira sincera, depois que descobrimos  o gosto da lágrima.
TPM: Vontade de matar e ressuscitar, afastar e aproximar, amar e odiar, comer e vomitar, rir e chorar, chegar e se despedir, e tudo isso ao mesmo tempo.
Tristeza: A sensação de que uma mão aperta com toda a força o coração.
Tesão: A voz do desejo expressa pelas vias da vontade.
Vida: Um rascunho que não teremos tempo de passar a limpo. Um ensaio que nunca estreará como peça principal.






6 comentários:

Tainara Siqueira disse...

Lágrima: Sumo que sai dos olhos quando se espreme o coração.

Tainara Siqueira disse...

Não tinha todo esse texto quando entrei :S
"Beijo: Vontade de fazer com que duas almas ocupem o mesmo corpo."

Tainara Siqueira disse...

Abraço: A nítida impressão de que nada mais existe no mundo e mesmo que existisse não poderia nos atingir.

Arrepio: Ser virado do avesso num golpe só.

Decepção: Ter certeza de que irá comer a última barra de cereal da dispensa, e perceber que seu namorado já fez isso por você!

Saudade: Vontade de reviver indefinidamente aquilo que nos faz bem.

Tainara Siqueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tainara Siqueira disse...

Tristeza: A sensação de que uma mão aperta com toda a força o coração.

Definiria isso como angustia ou agonia, e acrescentaria: Quando não se sabe o motivo do coração estar sendo enforcado.

Daiane disse...

Vida: Um rascunho que não teremos tempo de passar a limpo. Um ensaio que nunca estreará como peça principal.

(: