quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

LOST SITUADO



Cala a sua boca. Afaste-se de mim com suas verdades mentirosas, concluídas na tentativa frustrada de querer ser alguém. Reflita somente em si suas partículas coloridas de ignorância monocromática e procure impressionar aqueles para quem você ainda é alguma coisa, antes que eles percebam a mentira que há sobre você.

Não presto atenção nas suas palavras, pois suas repreensões são falsas, e suas frases soam nojentas aos meus ouvidos. Elas querem dizer no final que nunca disseram nada no seu contexto. Seus conselhos são uma comida venenosa. Aparentemente apetitosos, mas no íntimo querem destruir minha vida.

Não queria que a vida tivesse chegado nesse ponto. Não queria ver em você a poção decadente do boticário, mas quando ouço o seu caminhar, sei que o barulho dos seus passos me atormenta. Não é por medo, afnal não tenho medo de você, tenho desprezo por você. Nem tampouco por receio, mas pela simples sensação de ver você. Seu dom de estragar meu dia, ganha cada vez mais uma força real.

O heroísmo e o herói dos erros inexistentes que algum dia estiveram em você, ficaram abandonados em alguma mentira que ouvi da sua boca. A imagem infalível de alguém que me ama, foi sufocada pelo cheiro etílico dos seus lábios. Sua desconcertante trajetória me fez repudiar tudo que um dia sonhei cativar por você.

Não queira abraçar aquilo que seus braços abandonaram. Não queira entender aquilo que sua cabeça dispensou. Não queira se aproximar da distância criada em torno das desilusões pelas quais passei. Seu discurso procura me afastar da sua realidade, suas palavras apenas querem transformar meu delírio juvenil, num pecado de vontade.

Hoje resolve me procurar pelas ruas dirigindo o que acha ser a sua vida, sem saber ou notar, que por anos estive bem ao seu lado. Você podia me ver, mas percebo que nem ao menos quis me olhar.

Brincava de família, brincava no sofá, brincava com as ilusões que eu criei para tentar sorrir. Para me ver era só abrir os olhos, mas talvez os rótulos e as falsas impressões do mundo, ocultaram de você a minha imagem presente.

Quer me controlar como a uma criança. Quer mandar na minha vida, como se ela fosse um jogo controlado pela sua vontade. Essa imagem de criança, é a última imagem que tem em sua cabeça. Você não me viu crescer, e por isso acha que ainda pode estender sua mão protetora, que na verdade, lembra a mão de um algóz querendo me prender.

Você me sufoca em todos os lugares e em tudo o que faz, alegando fazer o bem. Quer se achar o bom e se fazer de bom, quando não passa de alguém que já fez tudo o que podia na vida, e acha que as pessoas ao redor farão igual. Ou seja, acha que o mundo será para mim uma projeção daquilo que você viveu. Imagina que a falta de respeito desregrada que as pessoas cultivaram ao longo do tempo e que você viu como combustível para suas ações, será a precursora das minhas vontades.

Saiba que sou muito mais do que essa imagem. Saiba que vivi um mundo inteiro longe de você. Saiba que minha alegria está na sua ausência, e minha sabedoria habita na minha independência. Grito, choro, corro, vivo. Tudo isso eu faço sem você saber. Você nunca quis saber, você nunca iria entender. Colha agora os frutos da sua ignorância, e perceba que nos momentos eternos da infância você começou a me perder.

Você deixou de me fazer bem. Agora porém, encontrei um encosto para minha cabeça. Encontrei um repouso para os meus olhos, encontrei parada para o meu coração. Queria dividir isso com você, mas as circunstâncias da vida tornaram nossa convivência impossível. Seu exemplo deixou de ser exemplar quando suas ações não podiam mais ser seguidas.

Não serei a pessoa que você espera, serei alguém que irá muito mais além do que você supõe. Aprenda a me conhecer, talvez assim não ficará surpreso com a minha vitória, talvez assim aprenda a ler um pouco mais sobre a minha história. Ela tem sido escrita num monólogo permanente, mas há algum tempo que tem encontrado alguém para escutar. O que antes era apenas uma suposição, agora é uma verdade escrita nas tábuas que eu quero que sejam eternas. Eu serei feliz amando, você será um corpo esquecido nas tabernas.

7 comentários:

Tainara disse...

"A imagem infalível de alguém que me ama, foi sufocada pelo cheiro etílico dos seus lábios." Ual. Um nó na garganta se faz ao saber que existem pessoas que se comportam assim.

karla grignet disse...

tenso.

Thaise disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruninha disse...

Nossa!!
Tenso e intenso.

beijos

Thais disse...

Adorei ! mesmo, forte, mas adorei! como sempre Incrivel :D

literatura disse...

Antiedipiano. ;)

Uma composição de palavras disse...

Não há temas impossiveis para se fazer uma poesia, até mesmo um ponto de interrogação pode ser fonte de grande inspiração!!! Um dia eu chego lá!!!