segunda-feira, 16 de junho de 2008

FUTURO, ONDE? (se puder, repasse)

Talvez o maior equívoco da humanidade tenha sido acreditar que podemos controlar o tempo. Tentamos dividi-lo em passado, presente e futuro e passamos inúmeros momentos sonhando com o que seremos, ou o que faremos, planejando a nossa vida nos mais detalhados termos. E o que isso acaba nos trazendo? O não proveito do agora. Tentar adiantar o que se dará em nossa existência é uma ignorância completa, ignorantes também são as idéias fatalistas, futuristas ou escatológicas. Os verdadeiros profetas foram aqueles que fizeram o hoje acontecer, e não pensaram num futuro distante. Se não podemos adiantar sequer um segundo de nossas vidas, então porque perdemos tempo avançado para além de onde nossos olhos podem ver?
Podemos ser vítimas do instante próximo e absolutamente nada nos dá a garantia do porvir. Ninguém pode lhe dar a certeza de que você terminára a leitura deste texto, ou se terminarei de escrevê-lo. Não conseguimos controlar o futuro, mas podemos comprometer o presente pensando no futuro.
Isso é errado, por isso não farei, do contrário não poderei herdar o céu, não comemos isso hoje porque podemos estar com colesterol amanhã, não falamos isso hoje porque podem ter uma má impressão de nós. E assim vamos sofrendo por antecipação e morrendo por antecipação. A vida é uma confusão incerta que não sabemos quanto durará. Trabalhemos com a hipótese sobre o que aconteceria se todos vivessem despreocupados com o amanhã? Com toda a certeza não iríamos nos conter. Faríamos as coisas de maneira imediata, e nos tornaríamos perigosos e inimigos da ordem. Mas viveríamos, e isso é fato. Viveríamos nossos momentos únicos, sentiríamos o perfume de cada flor, veríamos o brilho de cada estrela, valorizaríamos cada instante, justamente por não saber se ele não seria o último. A vida teria um sabor diferente, experimentariamos intensamente cada sensação oferecida, cada momento ofertado.
Passamos revivendo o passado, esperando o futuro e nos esquecendo do agora, que é a única coisa realmente existente. O passado nos pune e o futuro nos condena, e nós como peças de um tabuleiro/picadeiro para os deuses, somos a estrela morta de um céu em expansão. E quando nos damos conta do que está se passando, simplesmente passou e o presente torna-se aquilo que acabamos de perder por nos culparmos pelo passado e planejarmos demais o futuro.

6 comentários:

Bruno disse...

Impactante, parabéns Che.

Bruno (coxinha).

DuH Franco disse...

Muito Bom os textos mesmo!
Parabens Professor!


DuH Franco (Do Interact de Santa Terezinha)

Juuh disse...

Excelente texto profº o ser humano nem vive o presente e já pensa no amanhã q nem sab q vai chegar.
Esse texto q vc escreveu relata a realidade q deveriamos aproveitar mais. as nossas vidas seus textos são otimos parabéns..

Juliana B. d Oliveira

Alfa Toledo

chavedefenda disse...

E provavelmente quando se vive o agora, cria-se o futuro como queremos e o passado passa a ser o que fizemos com verdadeiro ardor. O tempo nos envolve e nós nunca conseguiremos acompanhar. Somos verdadeiramente efêmeros e isso é imutável, pois como diz Ney Matogroso, "viver e morrer é o de menos/a vida inteira pode ser qualquer momento/ser feliz ou não: questão de talento".

ass: Júnior Lancelot

Pensamentos Insanos disse...

Como disse Drummond: "O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes, a vida presente." E eu concordo com ele e com você, Che, mas concordo em parte.
É óbvio que nós precisamos viver o presente, aproveitá-lo e fazê-lo valer a pena. Muita gente se esquece disso e perde a vida pensando em vivê-la amanhã, amanhã, amanhã. Eu olho para eles e penso "coitados".
Mas fechar os olhos e a mente ao futuro é estupidez, é egoísmo. Homem nenhum é uma ilha; nós fazemos parte de uma sociedade e estamos dentro de toda a sua complexidade. Se a gente não está no mundo pra melhorá-lo - ao menos um pouco - estamos aqui por quê, afinal?
Muitos dos problemas que nós temos hoje foram causados por pessoas que não olharam para o futuro, que fizeram as coisas pensando apenas em seu presente - bom, você é o especialista, Che, não eu, mas isto foi algo que eu pude tirar das suas aulas. Acho que a gente tem que olhar para o futuro sim, a gente tem que pensar no amanhã sim, porque a única coisa que acaba quando a gente morre é a NOSSA vida; o resto continua, o mundo continua, o Homem continua.
A gente tem é que olhar e aprender com o passado, tem que viver o presente e pensar no futuro, porque ele vai ser o presente de alguém, assim como o nosso presente já foi futuro.


Maya Fernandes - Alfa Foz

Oleni disse...

Realmente, vivemos presos a condições que o sistema nos impõe, e assim se analisarmos profundamente,vivemos o que os outros querem e não aquilo que gostaríamos de viver, isso pode ser bom como pode ser ruim, depende de como vivemos.