domingo, 27 de julho de 2008

A Semana de Arte Moderna (1922)

Foi a busca por uma renovação de linguagem, usando da experimentação, na liberdade criadora na ruptura com o passado e até corporal, pois a arte passou então da vanguarda, para o modernismo. O evento marcou época ao apresentar novas idéias e conceitos artísticos. A poesia através da declamação, antes era só escrita. A música por meio de concertos, só havia cantores sem acompanhamento de orquestras sinfônicas. Aarte plástica exibida em telas, esculturas e maquetes de arquitetura, com desenhos arrojados e modernos. O adjetivo "novo", passou a ser marcado em todas estas manifestações que propunha algo no mínimo curioso e de interesse. Participaram da Semana nomes consagrados do Modernismo brasileiro, Como Mário de Andrade e Oswald de Andrade, Víctor Brecheret, Anita Malfatti, Menotti Del Pichia, entre outros.
Movimento Antropofágico - Baseado no Manifesto Antropófago
escrito por Oswald de Andrade, o movimento antropofágico brasileiro tinha por objetivo a deglutição (daí o caráter metafórico da palavra "antropofágico") da cultura do outro externo, como a norte-americana e européia e do outro interno, a cultura dos ameríndios, dos afrodescendentes, dos eurodescendentes, dos descendentes de orientais, ou seja, não se deve negar a cultura estrangeira, mas ela não deve ser imitada. Foi certamente um dos marcos do modernismo brasileiro. Tem como a principal obra, a pintura "O Abaporu" de Tarsila do Amaral.
Movimento Pau-brasil - Lançado em 1924 por Oswald de Andrade e Tarsila do Amaral que apresentava uma posição primitivista, buscando uma poesia ingênua, de redescoberta do mundo e do Brasil. O movimento exaltava o progresso presente, e combatia a linguagem retórica e vazia.
Movimento Verde-Amarelo e o Grupo Anta - características: textos patrióticos, ufanistas e a idealização do país. Características formais: versos livres, sem rima, sem métrica, em estrofação e discurso não linear.Linguagem coloquial, subversão às regras gramaticais e textos mais analógicos que lógicos.
O triste é sabermos e constatarmos que com o passar dos anos nossa força criadora foi deixada de lado e trocada por outros impulsos menos animais e menos intelectuais também.

2 comentários:

Maya disse...

Eu acho que a gente devia se reunir e fazer um movimento de arte também - não uma segunda semana da arte moderna, porque não seria nada moderno, seria só uma cópia.
Algo novo, algo diferente, algo que não tenha parâmetros existentes! Temos de ser absolutamente modernos, não mais "aceitar" o novo - que pra nós foi sempre uma cópia do velho, uma cópia da arte euroéia; mas sim CRIAR o novo, inspirar o mundo, FAZER ACONTECER!
Será que nós podemos?
;P

Maicon disse...

e ai che, tudo certo?
é o Nebs..tentei te passar isso por um mol de lugares..
http://www.sedentario.org/category/colunas/teoria-da-conspiracao
acho que vc vai gostar.. lê desde o primeiro, vale a pena xD
abraço rapais !