quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

DORME AGORA, É SÓ O VENTO LÁ FORA

Eu queria vê-la dormir, apenas para acordá-la com um beijo,
O ar de meus pulmões cansados se precipitaram e tomaram o primeiro lugar.
Abriram-se as janelas do sono, e injustamente mostraram o acordar. Em palavras significantes que ouvi na noite densa, você me fez voltar para o lugar que eu estava abandonando.
Fiz-me jangadeiro num rio de margens distantes e pescador nas águas que rolavam de um romance, apenas para conduzir seu sono.
Fiz-me estampido seco do tiro aguerrido, e o grito alvoroçado do silêncio rompido. Não pude proteger, e peço desculpas por acordar.
Briguei com Morfeu, que me baniu do seu reino, com a fúria dos touros de Pamplona. Lembrei-me de Romeu, que por causa do amor à Julieta, teve que fugir, e guardar nos olhos sua Verona.
E agora que a noite ganhou um sol, sei que presenteio os pássaros do sono, que vagueiam no arrebol. Levarão para você o presente que eu não gostaria de dar. Anteciparão a vontade de dormir, para a hora que você não puder sonhar.
Ingratos amigos da noite só! Pratos e copos eu deixei, mas eles não me abandonaram, em meu estômago estragaram a boa noite que planejei! Gemendo calado, aguardo o as letras de um coração visceral.
Fosse a noite apenas minha, eu poderia fazer silêncio, discreto e coberto de clemência. Não posso, entretanto ficar quieto apenas, quando você também saiu de suas serenas e anulou aquilo que traz em essência.
Fechar seus olhos agora não posso,
A noite perdida quero devolver.
Em beijos doces e abraços fortes ofereço
Aquilo que conquistou em eterno
E trouxe ao mesmo endereço,
Um carinho simples de alguém que seus sonhos, deseja percorrer.

Um comentário:

suellen disse...

nossa conheço uma pessoa eu que tem td a ve com essas combinações de frases
lindas palavras