sábado, 24 de janeiro de 2009

SINAIS DOS TEMPOS

E o vermelho sombrio em gotas, respingou no céu,
Tornou-me transparente ao olho cego da verdade
A abelha rainha voou e não me trouxe o mel,
Trouxe-me a luz fosca que brilha na cidade.

Quando percebi em leito que o vermelho apareceu,
Pude sonhar refeito e repleto com minha comida,
Procurei saber se apenas vendo, você entendeu,
Um pouco do tempo, que passou da minha vida.

Em verdes tons que pingam eu corro para salvar,
Esta pele suja e vestida, de um pobre sonhador,
Antes eu insisti com mãos e braços para demonstrar
Que sou seu servo de gleba e você é meu senhor.

Em pé, aguardo a sentença de quem está sentado
Procuro livrar meus olhos do fogo que levantei,
Peço silencioso o peso de alguns trocados
Notas falsas e moedas de uma verdade que criei

A janela disse não, e continuei caminhando
Enquanto o sangue no céu permitia andar.
Não vivi a realidade, continuei sonhando,
Com um vermelho longo para poder ganhar

Do fogo queimando, fiz forno para meu pão,
Com a água da garrafa eu pude acender,
As labaredas de vida que se jogam no vão
Da vala que foi aberta para eu poder morrer.

E a sociedade segue desgovernada e aflita
Buscando a solução para que ela esqueça
Depois faz celebrações com champanhe e fita
Enquanto torce sincera para que eu desapareça.

4 comentários:

nego_lilo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luanna Abreu disse...

Desculpa ali pelo comentario de cima, meu irmao tava logado no orkut e saiu o nome dele! haha


Pois é, mais eu ainda tenho MUITO que aprender, até pode ser que mais tarde talvez mude de opnião, vai saber.. Mas em relação a sua produção:

"Do fogo queimando, fiz forno para meu pão,
Com a água da garrafa eu pude acender,
As labaredas de vida que se jogam no vão
Da vala que foi aberta para eu poder morrer."
ossa, me deu até um arrepio!
Beijos Che, se cuida! :*

Gabi disse...

Consequências do capitalismo... Foda! :\

Sapiensclan disse...

Dae chê!! Achei seu blog! ahuaha abraçoss